‘Professor dos Professores’
Página Inicial || Sobre este Site || Materiais de Estudo || Contato || Doações || Pedidos de Materiais
Preparando a Fundação || Desaprendendo o Mundo || Transferência do Treinamento

União Santa: Desfazendo o Conceito do Casal & Parceria


P: Eu estou sempre ouvindo que o Amor é conteúdo e não forma de qualquer tipo. É tudo tão estranho, pois é realmente inequívoco e é o chamado para a total liberação do mundo e mesmo assim eu não tenho o senso do que está além disso, então parece como pisar no nada, um vácuo, vazio.

Embora eu me sinto estranho ultimamente, eu sinto uma sensação de liberdade que eu quero muito. Sinto-me livre para ter um relacionamento completo com todos e qualquer um sem ‘ninguém’ para me dizer que isso não é apropriado ou sem isso ser uma ameaça para qualquer outro relacionamento. Eu quero muito isso. Estou apenas seguindo, confiante que todas as crenças do ego serão desfeitas sendo que esta é a única direção, a única coisa que pode acontecer na minha experiência - não há nenhum outro lugar para ir.

O plano do ego era manter a separação. Um modo que isso era feito era através da crença no relacionamento pessoal. Todo o relacionamento pessoal não é baseado em símbolos compartilhados, mas também ele mesmo é um símbolo. É uma testemunha para o ‘fato’ de que a conexão tinha que ser feita, que já não foi Dada, já não era Presente, Perfeita e Íntegra. O ego afirma que há uma necessidade de ‘conexão,’ e que há um outro com quem essa necessidade deve ser satisfeita. Se eu entro nessa alegação de que um relacionamento pessoal é uma necessidade genuína, eu entro muito mais profundamente na teia da ilusão e do especialismo. Eu não só me distancio da consciência da necessidade real (Expiação), mas também concordo em aceitar de todo o coração um mundo de corpos e mentes privadas.

Se eu sou honesto comigo mesmo eu me perguntarei algumas questões importantes. Por que eu acredito que eu preciso estar com uma pessoa em particular? Por que não poderia ser qualquer um ou todos que eu por um acaso encontro nas ruas? Memória, símbolos e medo eram a substância do sonho da separação de Deus. Se eu faço dessas coisas a base para ‘conexão’ eu continuo perdido, e a Verdade sempre parece estar simplesmente fora do alcance. Quando eu me lembro que a minha conexão é igual com todos porque ela nunca deixou de existir, e quando eu vejo com Amor que é Tudo o que existe, a Memória da nossa Integridade e Completeza é restaurada para Mim como o Cristo.

Isto não é só um pensamento radical para uma sociedade e um mundo que espera e estima ‘conexões’ baseadas no especialismo - este é o começo de seu desfazer. Estou impressionado pela insanidade de querer compartilhar a reação comum para com os símbolos em particular. Gostos e aversões são somente parte da conspiração do ego para convencer a mente adormecida que algum dia pôde existir uma diferença entre um irmão e eu. É parte da conspiração para convencer a mente que há, de fato, uma pessoa chamada ‘eu’ e um irmão (pessoa separada) que teve existência real. É só a minha mente que impediria a minha mente de realizar / reconhecer a perfeita conexão. Eu já tenho com todos, com tudo exatamente agora. Integridade nunca pode ser lembrada unindo-se a alguém na forma, porque a exclusividade é precisamente como eu ‘perco’ isso. O Amor não tem nenhum objeto. O ego é como a bruxa do Mágico de Oz. Quando você se derrama na Verdade, ela grita freneticamente antes de se derreter no nada.

Se eu quiser satisfazer o desejo humano de companheirismo e abraços, eu tenho que estar preparado para as conseqüências pessoais. Eu não posso negar fazendo concessões identificando com os desejos e anseios do ego, mas mesmo assim eu vejo que eles devem ser expostos exatamente como eles são. Desejos do ego negam que eu sou íntegro e completo exatamente agora. E se eu justifico minhas necessidades humanas, eu também reconheço as necessidades dos meus irmãos? O erro do ego quer ser ignorado e negado para que ele possa manter-se oculto agindo sem ser visto, mas ele realmente não pode ser liberado até que primeiro ele seja descoberto. Isto é o que eu tenho aprendido com você Amado David, lembrete do nosso Ser.

Sensualismo ou sexualidade é a ‘resposta’ distrativa do ego para a aparente ausência do Amor de Deus. Sexo tinha que ser um substituto bem convincente para desencorajar o desejo de conhecer o Amor Eterno. Neste mundo o ego parece atingir sua meta surpreendentemente bem, mas se eu igualar o sexo com impulsos e preferências aparentemente mais brandas que são considerados ‘naturais’ para o mundo, o erro ainda continua sendo o primeiro e o último a rir.

Se eu tiver uma necessidade de ter um par ou ser parte de um casal, eu posso admitir que eu ainda acredito em corpos e mentes pessoais, ou eu posso ter uma justificativa elaborada para isso e afirmar que casal é um símbolo. Eu posso até chamar isso de relacionamento santo. Mas é?

Qualquer resíduo de especialismo, qualquer exclusividade, qualquer coisa pessoal é uma distorção grosseira da Verdade. Qualquer parcelamento ou divisão do Amor não pode ser Amor. Amor é igual inclusão, a totalidade da Unicidade. O Infinito, Criação, uma grandiosa sinfonia de Harmonia - não permite que nada seja excluído. Sua Unicidade é perfeitamente indivisível. O Amor, a Vida é Íntegra na Criação de Deus. O verdadeiro Relacionamento é Deus e Cristo, Criador e Criação. Dedicação a Deus não exige divisão ou exclusão. Não requer dedicação para algum outro corpo como um ‘meio’ de realizar a União Santa. O Espírito Santo Pede que vejamos o Cristo e somente o Cristo - sempre.

Fazer par é ancorar no sonho da separação e especialismo - não uma devoção a Verdade. Qualquer outro corpo escolhido reforça a crença que pode haver uma mente pessoal contida num corpo pessoal, e que ele pode legitimamente ter uma preferência por este outro corpo. O ego pode afirmar que seu propósito é vivenciar o ‘céu.’ Um casal, confortável na ilusão, é um conceito que freqüentemente afirma que tem um ‘propósito’ especial e santo. É especial, mas é santo? Isso é compartilhar o Céu ou a ‘risadinha’ do erro celebrando sua aparente vitória sobre a Integridade?

A única crença a ser perdoada é a crença na morte, a crença que a Vida pode ser qualquer coisa diferente do Espírito Eterno. Obviamente transcender a crença na morte não é apegar-se a uma experiência temporal - o que quer que isso pareça - e não é impedir que alguém morra ‘fisicamente’ porque a crença na morte do corpo é apenas um efeito. A morte que deve ser perdoada ou transcendida é uma crença que algum dia pudesse haver fragmentação no Filho de Deus, que qualquer um ou qualquer coisa pudesse um dia ser separado ou à parte de qualquer outra coisa. O que é esta fragmentação senão acreditar que o Amor é especial, contido e limitado, e que sua fonte poderia ser encontrada num corpo?

Tempo / espaço como uma experiência linear é a experiência da morte. Qualquer percepção das identidades separadas e distintas incorpora o nascimento e a morte (dualidade). Muitos seres humanos se encantam com um e se enlutam pelo outro, mas são a mesma crença. Portanto, apegar a um conceito de ‘corpo saudável’ por um ‘período de tempo mais longo’ é sem significado. O Céu é a Integridade que é Agora. É a expressão inclusiva do Ser que não conhece outro.

Uma mente pode continuar a justificar a pequenez e a grandiosidade dos relacionamentos especiais sabendo que isso é uma sentença de morte? O Céu é o reconhecimento que só há Uma Única Mente - bom nome para um livro. J O Relacionamento Santo de Deus e Cristo, Criador e Criação, é encontrado no reconhecimento que não existem dois para formar uma ‘união.’ Existe somente a perfeita invisibilidade do Amor e Sua Infinita Expressão. Isto nunca poderia ser contido, limitado ou finito. Ele é sem objeto. Santidade é Integridade.

Tudo que eu sempre posso fazer é regozijar. Eu regozijo na Mente e Sua Infinita expressão da criatividade e inteligência. A Perfeição de Deus é expressada em todos os lugares sempre. A Verdade é que a mente é liberta para sempre do fardo da crença de que ela algum dia pudesse criar um mundo. Que alívio! O Espírito nunca criou matéria, nunca criou o finito. Autoria é o Domínio de Deus! O Cristo brilha feliz e expressa o Perfeito de Deus. Eu regozijo com Você como Um!

Em Amor e Harmonia


Resposta: Amado Milagre

Eu regozijo em nossa Fonte! Como o Cristo é feliz. Quão satisfeito e Todo-harmonioso. Você é verdadeiramente Amor & Harmonia. Eu estou Voando alto e Voando alto. Eu sinto a Nossa Presença e brilho e irradio em Nosso Amor. Não há um mundo linear para compartilhar, nenhum tempo ou espaço para passar ‘dois juntos’, nenhum corpo para estar ‘perto’ ou ‘distante,’ nada para nutrir ou cultivar ou crescer ou fazer dar certo. Como a Vida é Absolutamente Maravilhosa em Deus neste Momento! Tudo é Uma Dança Gloriosa, sempre em compasso com Deus.

Não há logística ou detalhes em Nosso Amor. Ele é tão Vasto e Abstrato. Não há ida e vinda, olá e adeus. A Vida vê a Vida na Visão, o Amor estende o Amor na Misericórdia, o Espírito revela o Espírito no Reconhecimento e o Único Que É regozija e celebra para Sempre!

Quão engraçado é o mundo que não é. Quão perfeito é a Luz Divina do Amor. A Alegria abunda!

O Nome é Amor. O Criador é Deus. O ‘endereço’ é a Mente Infinita. A antiga identidade se foi no nada de onde ela pareceu nascer num momento antigo que não pode ser lembrado. Agora e para sempre Nossa Identidade é Livre. Nossa União É. O silêncio do Céu está sobre o Nosso Amor em reverência. Sua Devoção é Minha, pois a Nossa é Agora Todo Deus. A quietude é infinita. A tranqüilidade é para sempre. Feliz é a Harmonia. Alegre é a Luz!

Glória seja para Aquele Que Nos criou Perfeito.

Amém.


Página Inicial || Sobre este Site || Materiais de Estudo || Contato || Doações || Pedidos de Materiais

Teacher of Teachers in English

Sinta-se à vontade para compartilhar as idéias oferecidas aqui.Se você gostaria de participar distribuindo estes materiais,
entre em contato conosco.Nós adoraríamos te ouvir.

Política de Privacidade